logo-museu-do-mar-branco
Edit

Museu do mar

Venha conhecer um pouco da história e do mundo subaquático de uma maneira divertida.

Aberto

Terça – Sexta: 09:00 – 17:00
Sexta – Segunda: 10:00 – 20:00

Siga-nos

Peixe-Leão, bonito mas FEROZ

O peixe-leão também conhecido popularmente como o peixe-dragão é um peixe ósseo do gênero Pterois nativo das águas do indio-Pacifico próximo aos recifes de corais. É uma espécie extremamente agressiva, que através de seus espinhos dorsais, pélvicos e anais, cerca suas presas em torno de ameaça e as come de uma só vez, caso a presa consiga escapar de sua boca ela pode acidentalmente se arranhar em seus espinhos tornando-a ainda mais uma vez uma presa fácil para este animal, pois em seus espinhos o peixe-leão gera uma toxina capaz de neutralizar ou matar a espécie no qual for atingida.
O peixe-leão é considerado uma “praga” em muitos locais, como nos Estados Unidos e no Caribe, devido a sua predação desenfreada e sua alta reprodução, machos e fêmeas so podem ser distinguidos somente no período reprodutivo. O perigo que o peixe-leão traz não é somente a destruição da biodiversidade aonde a espécie se torna invasora como no Caribe durante 20 anos, mas também é um perigo ao ser humano devido as toxinas encontradas em seus espinhos que são utilizados para caça, cada espinho possui glândulas que produzem e armazenam o veneno liberado, nem todos os espinhos do peixe-leão possuem veneno, somente os dorsais, pélvicos e anais que possuem as glândulas.
Quando um ser humano entra em contato com o veneno ele começa a apresentar os seguintes sintomas:

• Dor intensa localizada na região de contato seguido de um edema;
• Náuseas
• Tontura;
• Fraqueza Muscular;
• Respiração ofegante;
• Dor de cabeça;

Os primeiros socorros para vitimas que tiveram contato com a toxina é a imersão do local atingido em água quente (43-45°C) durante 20 a 30 minutos ou até a dor passar, o veneno é constituído por proteínas termossensíveis que são vulneráveis ao calor, se desnaturando quando colocadas em locais de temperatura maior que a de seu habitat.
Eles são facilmente reconhecidos devido a apresentação de listras ao longo de todo o seu corpo, sendo elas vermelhas, marrons, laranja, amarela, preta ou branca, apresentam de 12 a 13 espinhos dorsais, 2 pélvicos e 3 espinhos anais, presença de espinhos peitorais também.
Recentemente foram encontrados registros desta espécie no Arraial do Cabo – RJ, a primeira aparição registrada no Brasil foi em 2014 no mesmo local desta nova aparição, biólogos e estudiosos da área estão extremamente preocupados com a vinda deste animal, e com medo da proliferação já que ainda não se sabe qual animal caça o peixe-leão, tornando-o uma das poucas espécies sem predação no reino animal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *